Um espaço para sermos …circunstancialmente…

Tales Messias

 

Já valorizei ter sucesso mais do que ter amigos;

Já me enchi de prazer em ter uma agenda cheia sem perceber os malefícios conseqüentes;

Já olhei para uma vida bem sucedida com mais brilho do que o sorriso de minha filha;

Já gostei dos aplausos, mais do que a benéfica palavra crítica de um amigo;

Já desejei mais reuniões de planejamento do que um café num terraço de um amigo;

Já amei mais sapatos do que chinelos;

Já palpitei mais por palavras como "visão" e "estratégias" do que "paixão" e "sinceridade";

Já me enxerguei me deliciando com o palco sem encontrar as virtudes dos bastidores;

Já me encontrei cego, guiando e sendo guiado por outros cegos, desejando as sombras tal qual a caverna platônica;

 

Enganei-me. Deixei-me seduzir. A vida não estava ali, por mais bem intencionado estivesse. A vida não brotava de uma aridez absurdamente atraente. Ao contrário, imperceptivelmente não notei que sutilmente ia ficando tal qual as paredes brancas, idolatradas, ornamentadas, límpidas dos templos (semelhantes, na maioria, às paredes de um sepulcro) mas duras, secas, insensíveis que rodeavam-me.

 

Um hipnotismo. É o que hoje percebo.

 

O divino nos encontra quando numa flor tocamos.

Quando frágeis nos percebemos.

Quando um sorriso sincero se descortina pra nós.

 

Num café. Rodeado de paz e reflexão. Não no meio do vendaval diário dos religiosos e executivos.

Mas na brisa suave da sensibilidade, do amor, da gentileza, do perdão, de uma palavra doce e contrastantemente suave.

Não nos atrativos arrebatadores da riqueza, da moda e do poder.

Mas, no olhar silente, até solitário, de uma criança em desamparo.

Na evolução diária, lenta, humanamente imperceptível, do brotar de um girassol.

No canto solitário de um pássaro buscando harmonia com o nascer do dia.

Num copo de água, quando sedentos.

Em situações e fatos que, outrora, julguei pequenos, irrelevantes.

Mas capazes de nos encher. Enchendo a alma.

 

No abandono do que fui e desejei, não encontrei um novo modo de vida, encontrei-a finalmente. E assim, me encontro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: