Um espaço para sermos …circunstancialmente…

Começamos 2010 e como estou de férias fui ao Centro do Recife. Por lá, decidí visitar uma Livraria Evangélica. Uma visita que, aliás, eu não fazia a anos. Nos ultimos dois anos minhas leituras – se fossem classificadas pelos "crentes" – foram leituras "mundanas", com exceção de alguns escritores como o Chesterton, o Ed René,o Ariovaldo, o Henry Nouwen e alguns poucos outros.
 
Mas, decidí ir comprar um livro "evangélico", e fui a livraria…
 
Saí de lá um pouco triste. Dois anos e meio depois, vi que os "crentes" continuam lendo as mesmas coisas. Lendo, pensando, absorvendo e mastigando as mesmas leituras de sempre. As leituras principais continuam sendo livros de auto-ajuda aos montes, livros de administração eclesiástica escritas por autores que escrevem segundo "a pena" de Bill Hybels e outros semelhantes, livros sobre como agir em situações específicas na igreja (nessa prateleira não pude deixar de ouvir um pastor pedir ao atendente um livro sobre divórcio porque precisa "eliminar" um líder da igreja nesse mês que foi pego em adultério e, por isso, necessita de um livro que ele possa usar para referendar tal ato). Fora esses, os vários livros da família "Malafaia" lotam as prateleiras, os livretos sobre discipulado na carona do David Kornfield onde dita tudo o que você deve fazer e até quantos minutos por dia você deve orar (inclusive o tipo de ambiente onde você deve orar, por quem você deve orar, quantos devem ser seus conselheiros (mentores), etc) e os livros para a juventude ainda na carona das dicas "atualíssimas" do Jaime Kemp. Ou seja… nada mudou. Está tudo a mesma coisa. Os crentes continuam lendo os mesmos livros, dos mesmos autores, sobre os mesmos temas e, por isso, parecem continuar com os mesmos pensamentos, conceitos e ausência de reflexão.
 
Apenas algumas boas surpresas como um novo livro do Ed René sobre o Eclesiastes, um livro do Paulo Brabo sobre seu blog A Bacia das Almas e alguns lançamentos do Eugene Peterson e do Brennan Manning. Fora isso.. tudo continua igual no planeta "evangélico"…

Comentários em: "Uma rara visita a uma Livraria Evangélica" (2)

  1. Theo disse:

    … ai a menina vira-se pra mae e pergunta: mae ate quando a senhora vai ficar falando as mesmas coisas e dando os mesmos sermoes de sempre? A mae respondeu so ate voce comecar a ouvir!

  2. Tales disse:

    e a menina (já com 39 anos … mas a mãe não havia percebido que ela havia crescido…) após pensar uns instantes, vira-se para a mãe e diz: "mãe, com todo respeito e amor que tenho pela senhora, talvez eu não tenha ouvido porque talvez eu não concorde com o que a senhora diz. Ou, talvez, eu tenha percebido que a senhora só ensina as mesmas coisas porque a senhora só sabe essas coisas, mesmo tendo a postura de que sabe de muitas outras." E a menina a abraça sentindo misericórdia da mãe.Terno abraço, Theo. Muito criativo sua intervenção. Muito mesmo. Obrigado. Forte abraço. Tales

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: