Um espaço para sermos …circunstancialmente…

Certo (no sentido de “qualquer”) dia, porém, um sabiá – bastante velho – pousou ao lado de sua gaiola. Em seu bico carregava um inseto. Este, já morto pois não tinha mais tanta força para caçá-lo. Enquanto comia vagarosamente o inseto, ficou observando aquela gaiola. 

Nosso passarinho – que seu dono o chamava de Ares – continuou despreocupado, comendo sua ração – própria para sua raça – ao lado do esboço de seu novo livro que estava ainda iniciando.

O Sabiá velho, quase terminando sua “refeição” (de tão seco o inseto tinha apenas cascas), ficou observando a desenvoltura de Ares enquanto comia entusiasmado sua ração. E, então, perguntou: “O que está escrevendo?”. Ares, sem levantar os olhos ao Sabiá, respondeu: “Meu novo livro. Desejo terminar em dois meses.” “E qual o nome deste livro, se me permite interromper”, perguntou o Sabiá. Ares, novamente sem fitá-lo, respondeu: “Os 10 hábitos das aves bem sucedidas”.

O Sabiá insistiu ainda mais: “Perdoe-me novamente mas… sobre o que este livro irá tratar?”.

Ares, então, um pouco impaciente mas percebendo que teria que terminar aquela conversa, explicou: “Este meu livro fala de mim! Fala dos hábitos que cultivei durante toda a minha vida até que eu alcançasse o nível em que cheguei hoje. Dessa forma, ele disserta sobre a forma com que busco encarar a vida, as decisões que tomei para decidir-me ser feliz e os hábitos diários a fim de que eu cultive uma boa saúde emocional e física. Fazendo isso, conseguí estar onde estou. Alcancei a vida que levo hoje de forma muito disciplinada. A fim de que todos tenham o tipo de dono que eu tenho existem passos que nos levam a isso. Apenas assim se consegue chegar a ter uma gaiola como a minha e um dono como o meu.”

O Sabiá, bocejando, disse a ele: “Você, então, está tentando ensinar pássaros como eu a me transformar em pássaros como você. É isso?” Ares, de pronto, respondeu: “Exatamente. Estou doando meu tempo, de forma voluntária, por esta missão”.

Nesse instante, uma sombra aproximou-se e ouviu-se barulho de chaves. O dono de Ares havia chegado. O Sábia, ainda observando Ares e seu livro debaixo de suas asas, voou. Antes, porém, disse: “Quando você acorda pela manhã você abre seus olhos de imediato ou aos pouquinhos, acostumando-os com a luz do sol?”.

Ares, pensou um pouco…e respondeu para ele mesmo visto que o Sabiá já havia voado: “Aos pouquinhos. Não suporto toda a luminosidade do sol quando estou acordando.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: