Um espaço para sermos …circunstancialmente…

Abril 2012

Há tantas lições quando em liderança…

Algumas não devem nunca ser copiadas. São específicas a um dado momento. Outras são restritas a um tipo de atividade. Não devem ser multiplicadas de forma padronizada.

Por isso, uma das coisas que precisamos ter muita atenção e cuidado é em não copiar atitudes e ensinos de outros (como este meu blog) sem uma séria análise do que pode e do que não se deve ser absorvido.

Aprendí que um aspecto importante para um líder (pelo menos para mim) é entender que preciso negar boas oportunidades por vezes, para confirmar minhas convicções. Explicando melhor… eu acredito que algumas oportunidades – muito boas inclusive – surgem para serem negadas. Quando estas destoam completamente de sua visão pessoal, de seus projetos pessoais, elas surgem – nos tentam por vezes – mas devem ser rejeitadas com o fim de solidificar suas crenças e objetivos.

Sempre que recebo propostas preciso refletir se estas estão em sintonia  com meus objetivos pessoais e profissionais. Se elas se coadunam com a visão que tenho traçado para mim. Caso não, nego-as…mesmo com uma imensa sensação de estar perdendo uma grande proposta. Não é o dinheiro apenas, não é a visibilidade apenas, não é a estrutura oferecida…mas se casam com o projeto maior que eu havia traçado como desafio para minha vida.

Tenho imensa dificuldade de contratar alguém que me envia um currículo e me diz: “posso trabalhar em qualquer lugar, com qualquer coisa, com qualquer pessoa e em qualquer horário…”. A pessoa acredita estar transmitindo para mim a mensagem de que está disponível para tudo. Mas, não soa assim para mim. Soa como alguém sem objetivos, sem projetos, sem visão pessoal, sem desafios internos…sem rumo. Que provavelmente fará tudo de forma medíocre…já que não tem nada a ser conquistado posto não ter nenhum objetivo.

É uma grande lição pra mim: a visão pessoal determina quais oportunidades devo aceitar e quais devo negar, mesmo que sejam excelentes oportunidades.

Comentários em: "Liderança – Parte 2" (1)

  1. Cara, quanto mais leio, mais cheio do Espírito Santo eu fico… dá vontade de me manifestar em todos os seus textos…ahsauhsuash. A seguir vou dividir com vocês a experiência atual da minha vida, pra que, sei lá (e desculpem minha simplicidade), os ajudem em estar mais perto de Deus…

    Tenho 23 anos. No ano passado sai da empresa na qual trabalhava a 6 anos. Sem dúvida foi um baque, muito mais pelo que eu havia construído lá do que pela saída em si… Certamente o dinheiro seria substituído quanto eu conseguisse um novo emprego… o que aconteceu uma semana depois. No entanto, Deus já vinha amadurecendo em meu coração que era hora de iniciar um negócio… um modelo de negócio inovador, logo, arriscado. Mas Deus falou tão claramente comigo a respeito disso que me levou a rejeitar o emprego que eu tinha conseguido… depois disso ainda houveram mais 2 (óbvio, pois mesmo Deus me dizendo o caminho a seguir, a cultura da necessidade de um emprego não me deixava parar de ir a entrevistar que me surgiam). Enfim, hoje, 10 meses depois, continuo sem emprego, sem dinheiro, minha empresa ainda não vingou, mas Deus continua firme comigo neste projeto e tem suprido milagrosamente e maravilhosamente em mim e na minha família. Sem sombra de dúvida foram os 10 meses mais difíceis da minha vida, mas certamente os 10 meses mais maravilhosos no que diz relacionamento com Deus!

    Abços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: